quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Acreditar




Hoje pela manhã, em minha caminhada matinal me veio a mente a frase "Quem acredita sempre alcança!" depois a música “Era Uma Vez” de Renato Russo que me fez pensar:

Acreditar em si mesmo;
Acreditar nos outros;
Acreditar na vida.

Alguma dessas frases faz sentido para você?

Fica difícil acreditar em qualquer coisa nos dias atuais onde correm soltas tantas informações, onde existe inversão de valores, crise ética e moral, tempos onde não se dá mais sentido algum a vida. Um indicador muito claro disso, são os altos índices de violência, grande percentual da população adoecida com depressão e outros males que assolam a humanidade.

Nos projetos sociais não é diferente, lidamos o tempo todo com a descrença das pessoas em suas próprias capacidades, falta de união, falta de trabalho conjunto com a comunidade, cada um quer saber de si mesmo e basta. Falta de crença que a vida pode mudar. Falta de sonhos, falta de perspectiva...a lista pode ser longa por isso fico por aqui, pois essa amostra já é suficiente.

Afinal, como lidamos com tantas descrenças?

Devemos ter atitude, um forte desejo de mudança dessa realidade, onde podemos criar um contexto em que possamos acreditar em nossas próprias capacidades, em perceber o valor da nossa existência, de nossas habilidades para nós mesmo e para o mundo. A mudança começa em acreditar:


  • Acreditar em nosso próprio potencial e das pessoas, no desejo de serem melhores e desejarem viver diferente.

  • Acreditar no real valor da vida independente das circunstâncias.

Precisamos voltar a acreditar na vida se queremos de fato ver alguma transformação no mundo. Então, comecemos por nós mesmos, nos projetos sociais, na sociedade a acreditar que o melhor está por vir e que cada um tem uma contribuição a dar para ver um mundo diferente, melhor.

Por isso acredite em si, acredite nas pessoas, acredite na vida pois ela pode mudar.

Quando acreditamos estamos mais perto de alcançar o que desejamos.

Abraços,
Samara Arpini

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

3 atitudes que agregam valor para qualquer projeto social




Primeiro precisamos entender o que significa agregar valor para o contexto social. Ao meu ver é diferenciar-se nas ações que realizamos, nos pequenos detalhes... quando ouvimos as pessoas da comunidade, quando tratamos a todos com respeito, quando valorizamos o principio fundamental ... o valor da vida, quando compartilhamos nossas experiências e conhecimentos, quando estamos sempre dispostos a fazer juntos, quando não esperamos até amanhã, pois amanhã muitas vezes pode ser tarde demais para uma criança que está doente, ou para uma gestante que vai dar a luz. Agregar valor é inovar, criar alternativas para os problemas sociais que nos assolam é pensar coletivamente.

Agregar valor é um grande desafio para manter o projeto vivo, transformando a realidade, mudando vidas vendo a satisfação das pessoas envolvidas, alcançando os resultados de mudança, que verdadeiramente impactam a vida de todos de forma positiva.

Depois de refletir um pouco sobre agregar valor no contexto social, segue agora 3 atitudes que agregam valor a qualquer projeto social, independente da sua área de atuação:


  • Incluir o máximo de pessoas, ouvir suas opiniões, pensar soluções para que todos possam fazer juntos;

  • Desenvolver ações sustentáveis, onde o projeto possa se sustentar financeiramente, ou seja, ter recursos suficientes para que possa ser viabilizado; que possam melhorar a vida das pessoas e não gerar apenas dependência e que seja ambientalmente responsável, ou seja, esteja atento ao impacto ambiental que causa suas ações, assim como o cuidado com os recursos naturais como água, energia, lixo entre outros.

  • Realizar ações que visem impacto para a sociedade – resultados que efetivamente contribuam para a transformação social para a melhoria da qualidade de vida de todos, com base em princípios éticos.


Acredito que pequenas ações nessa direção, buscando implantar essas atitudes que agregam valor, certamente o projeto social alcançará êxito, mais que isso continuará fazendo a diferença a longo prazo.

Abraços,
Samara Arpini

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

O despertar

Dar voz a comunidade



Mais que dar voz a comunidade, ouvir suas necessidades, problemas e potencialidades é fazê-los protagonistas da sua história e da mudança que desejam na sua comunidade.

A comunidade tem um papel importante no seu desenvolvimento. Precisa ser ativa frente aos desafios cotidianos e unir-se para superar as dificuldades.

Nas comunidades sempre existem lideranças natas que corroboram para o processo de desenvolvimento para juntos alcançar uma qualidade de vida melhor.

Um grande diferencial é como olhamos para a comunidade, a vemos como problema ou como oportunidade de desenvolvimento. Faço parte da comunidade sendo um membro de dentro da comunidade ou sou um agente externo? Tudo isso implica na nossa atuação junto à comunidade e como damos voz a comunidade.

Ter sensibilidade de se perceber, se conhecer e perceber e conhecer a comunidade no processo de desenvolvimento faz toda a diferença em como daremos voz a comunidade e os resultados conquistados reflexo da forma de atuação.

Precisamos despertar para nosso papel e o protagonismo de todos envolvidos no projeto social para obter o tão esperado desenvolvimento da comunidade.

Abraços,
Samara Arpini

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Viajando pela comunidade




Como é bom viajar, conhecer novos lugares, pessoas, culturas, histórias...contemplar as belezas naturais e perceber as diferenças, as singularidades, surpresas e muito mais.

Você pode estar se perguntando o que viajar tem a ver com o trabalho social?

Tem tudo a ver, se nos permitirmos perceber com olhos da descoberta, pela perspectiva de conhecer algo novo e a experiência que nos traz, assim como viajar, no trabalho social precisamos conhecer a realidade das pessoas, sua cultura, histórias, natureza... para poder intervir, encontrar soluções para os problemas e contribuir para melhorar a vida de todos.

Que possamos trazer para novos projetos sociais o desejo de conhecer, de aprender com o novo e respeitar as diferenças.

Viajar pela comunidade onde atuamos pode nos trazer inúmeras surpresas, conhecimento, informação que contribuem para a transformação da vida das pessoas.

Permita conhecer o novo e experimentar cada momento. Sempre estamos aprendendo.

Abraços,
Samara Arpini